Tech Talks School apresenta tecnologias e futuro do trabalho

 em Notícias

Segundo a pesquisa “Projetando 2030: uma visão dividida do futuro” do Institute for the Future85% das profissões de 2030 ainda não foram criadas e serão diferentes de tudo o que conhecemos.

A geração que irá assumir postos de liderança nas próximas décadas ainda está nas escolas e é preciso aproximá-las das novas tecnologias, destacar as oportunidades e prepará-las desde já para as futuras mudanças do mercado de trabalho.

Com este objetivo em mente, a FPF Tech e o INDT promoveram a primeira edição do Tech Talks School, no dia 23 de agosto, em parceria com o Centro Educacional Santa Teresinha, escola de referência em Manaus, que investe continuamente em inovações tecnológicas na educação.

Preparação para o futuro

Um dos diferenciais do Tech Talks School é apresentar novos conhecimentos a partir de atividades lúdicas e de experimentação. Sua proposta é complementar a formação escolar com a apresentação de tecnologias de vanguarda, oficinas de empreendedorismo e interação com especialistas do mercado de tecnologia.

Destinado a pais e alunos, o evento visa formar pequenos empreendedores digitais e atrair mais estudantes para postos de trabalho na área de inovação tecnológica.

A Quarta Revolução Industrial está mudando o mercado de trabalho

Com o avanço da automação, várias atividades devem desaparecer, mas muitas outras irão surgir, a maioria delas ligadas a atividades que um robô não será capaz de reproduzir, como a abstração e a criatividade.

 

Segundo Klaus Schwab, autor do livro A Quarta Revolução Industrial e diretor executivo do Fórum Econômico Mundial, estamos a bordo de uma revolução tecnológica que transformará fundamentalmente a forma como vivemos, trabalhamos e nos relacionamos.

“Vivemos um momento de transição, que se caracteriza pela convergência de tecnologias digitais e a integração dos meios físicos, digitais e biológicos.” — destaca Schwab.

Tecnologias disruptivas já estão promovendo mudanças sem precedentes no mercado de trabalho, que passa, cada vez mais, a exigir profissionais ligados à tecnologia, sustentabilidade, segurança cibernética, ciência de dados, saúde e empreendedorismo digital.

Carros autônomos, drones, inteligência artifical e impressão 3D foram algumas tecnologias apresentadas no Tech Talks School.

Imersão tecnológica e empreendedorismo

Alinhado com esta realidade que bate à porta, a primeira edição do Tech Talks School promoveu a experimentação de diversas tendências tecnológicas e envolveu alunos de várias idades em atividades ligadas ao desenvolvimento de produtos e na formação de competências-chave para o mercado.

A curiosidade e a interatividade foram a essência do evento, apresentando tecnologias e conceitos complexos de forma didática, através da experimentação.

Formação de empreendedores mirins

Diante das rápidas mudanças do mercado, investir na formação empreendedora a partir do ensino básico amplia as chances dos profissionais chegarem na frente e dominarem os desafios do futuro.

Pequenos empreendedores participaram de desafios que envolviam negociação e introduziam conceitos abstratos, como o lucro e a competitividade.

Oficina Empreendedor Kids despertou pequenos empreendedores de 3 a 7 anos para esta realidade, introduzindo conceitos básicos sobre criação de produtos, compra e venda, com foco em atividades de negociação e de finanças.

Atividades lúdicas de empreendedorismo introduziram práticas de negociação, finanças e comunicação, competências essenciais para os nativos digitais destacarem-se no mercado.

Experimentando o futuro

Exposição Tech promoveu para pais e alunos uma experiência imersiva nas novas tecnologias que já estão influenciando a criação de novas profissões, como a Inteligência Artificial, a Realidade Virtual e Aumentada, a Impressão 3D, a Robótica, os Drones, os Carros Autônomos e Elétricos.

Marcelo Leite, coordenador do laboratório de segurança cibernética do INDT, destacou a importância da segurança de dados em um mundo cada vez mais hiperconectado.

 

Demonstração da tecnologia de Realidade Aumentada, recurso que integra o mundo físico e virtual e amplia as oportunidades de prototipação, integração de times remotos, treinamentos e simulações.

 

Um dos destaques da exposição foi a demonstração de drones autoprogramáveis, tecnologia que vem revolucionando várias áreas, como o agronegócio, a logística, a segurança e os transportes.

 

A Realidade Virtual atraiu a atenção dos presentes como uma das ferramentas de treinamento em atividades que exigem imersão, como a indústria, a aviação e até a Medicina.

 

Saudosismo e vanguarda

Objetos de poucas décadas atrás e desconhecidos para a maioria das crianças roubaram a cena na exposição “Passado, presente e futuro da tecnologia”.

O espaço apresentou a rápida evolução de inúmeros aparelhos e tecnologias mais recentes para aplicativos, permitindo a concentração de inúmeras funcionalidades em apenas um smartphone.

Mínimo produto viável

Com foco na formação de empreendedores de 14 a 17 anos, a Oficina de Produto promoveu práticas de criação de soluções através de aplicações sócio-interacionistas.

Os alunos participaram de oficinas de criação de produtos para problemas pré-definidos em áreas-chave para a escola, com a orientação de especialistas nas práticas de mercado.

Formação de Youtubers empreendedores

Várias oficinas de Comunicação também aconteceram durante o evento, com práticas de edição de vídeos para redes sociais, e preparação dos estudantes para a promoção de soluções e serviços no Youtube e em outras plataformas digitais.

Casamento de história com tecnologia

Outra atividade inovadora foi a Oficina de Soluções Criativas para o Museu do Índio, que estimulou alunos de 12 a 14 anos a planejarem ações visando à modernização deste espaço, que faz parte da escola.

Com o objetivo de promover a imersão em novas tecnologias e de conhecer tendências de exposição mais modernas, as equipes visitaram dois espaços: a Exposição Tech do evento e o Museu da Cidade de Manaus.

Ao final da atividade, foram apresentadas propostas de diversas inovações para o Museu do Índio, que poderão ser incorporadas à estrutura nos próximos meses, com o apoio do INDT e da FPF Tech.

Flexibilidade, aprendizado e adaptabilidade

Segundo David Ritter, CEO do Greenpeace Austrália/Pacífico, o futuro do emprego será feito por vagas que não existem, em indústrias que usam tecnologias novas, em condições planetárias que nenhum ser humano já experimentou.

Painel apresentou as possíveis mudanças nas profissões e destacou as competências técnicas que serão essenciais para o mercado até 2030.

 

O futurologista britânico Ian Pearson acredita que o mercado de trabalho futuro poderá trazer profissões surpreendentes como otimizador de tráfego de drones, hacker genético, engenheiro de carne artificial, gestor de sustentabilidade, fazendeiro vertical, detetive de sequestro de dados, consultor de longevidade e programador de entretenimento pessoal.

Especialistas de Recursos Humanos da FPF Tech e do INDT estão atentos a estas mudanças e apresentaram áreas e profissões que serão mais valorizadas em um futuro próximo.

Os participantes do evento receberam dicas das competências essenciais para os profissionais chegarem na frente nos próximos dez anos, como a adaptabilidade, a empatia, o raciocínio lógico e o relacionamento interpessoal, entre outros.

O Tech Talks é um evento produzido com entusiasmo por voluntários de diversas áreas e especialidades da FPF Tech e do INDT.

Assista à matéria especial sobre o evento

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

Sistema para automatização do processo de alimentação da empacotadora dos blocos de recado

 

BENEFÍCIOS

TECNOLOGIAS

Plataforma para modelamento Creo, plataforma de modelamento Solid Works, programação PLC, linguagem Ladder, normas NR 10 e NR 12.  

 

×